Nadia Klaime

    Nadia Klaime

    6seguidores5seguindo
    Entrar em contato

    Sobre mim

    Não mais dar as costas aos pálidos e oprimidos, aos fracos, aos exaustos e à frieza interior.

    Comentários

    (77)
    Nadia Klaime
    Nadia Klaime
    Comentário · há 7 anos
    Se a questão fosse tão simples como construir colônias de trabalho para essa galera, seria muito fácil...

    Na realidade, o que pode estar por trás dessa inserção da população carcerária no contexto trabalhista é justamente a exploração dessa mão de obra, haja vista a dificuldade da manutenção e defesa dos direitos dessa parcela da sociedade.

    Melhor exemplificando, precisamos entender que o preso não merece menos do que eu ou você, na realidade, o preso e o solto nada mais são do que a expressão humana e suas relações sociais imperativas.
    Atualmente, se entende que a mínima regalia dada à população encarcerada é o que realmente seja merecido por ela.

    O trabalho como forma de dignificação latente, numa visão contextual própria à população carcerária, pode ser o tiro no pé da sociedade, que, certamente, legitimaria a exploração desta força de trabalho por meio de uma ilusória reconstituição de direitos.

    Poderíamos até criar políticas de ressocialização por via da adoção de ofícios, mas aí que tá... a coisificação do ser humano no mundo do capital é muito evidente.

    A mão de obra dessa parcela da sociedade será muito desvalorizada, será mil vezes pior do que acontece hoje, por exemplo, com os trabalhadores bolivianos que se instalam nas grandes redes de exploração de mão de obra, superaquecendo as fronteiras do norte do país, em busca da reconstituição de sua dignidade por via do trabalho.

    Ninguém coaduna com o cenário explorativo a que se obriga os imigrantes, mas em relação à população carcerária, acredito que qualquer forma explorativa seria legitimada e, quando o MPT, MTE ou o DH atuassem para coibir tais práticas milenares de exploração, serão considerados os autores dessa cenário da "impunidade".

    Deve ser muito bem fundamentada e regulamentada a adoção do trabalho pela população carcerária, senão seria uma prática puramente exploratória, e ainda digo mais, uma prática de exploração legitimada (a ação de explorar seria aceita porque se trata de uma população amplamente odiada) pela precarização e seletivização dos direitos humanos.

    Acredito eu, entre as teorias que fundamentam a esfera trabalhista, que as fontes de prazer e de sofrimento serão muito desproporcionais, esta primeira, quase nem existiria, já a segunda seria valor-fonte imperativo.

    O encarcerado seria mais uma peça substituível da cadeia produtiva de um sistema que beneficia amplamente as grandes fortunas, e o pior, seria aceito pela sociedade.

    Seria aceito, por exemplo, a diminuição de direitos e garantias do trabalho dessa população, razão pela qual as grandes empresas preferiram a mão de obra desta classe, visto que a sua manutenção é menos onerosa do que ter de garantir todo o direito laboral às outras identidades de trabalhadores.

    Ditas essas explanações, concluo no sentido de que, mediante uma política que compactue amplamente com a garantia dos direitos e garantias fundamentais, sejam analisadas propostas de reinserção da população carcerária cumulativamente com a adoção de outras medidas e políticas públicas, tais como a extinção das teorias proibicionistas que criminalizam a culturas milenares de alguns costumes e práticas sociais (legalização do aborto e das drogas, por exemplo).

    O trabalho que realmente traz algum benefício à saúde e à mente do ser humano são os que se utilizam da intelectualidade, da criação e da arte. Se colocarem uma parcela da sociedade para trabalhar sem nenhum direito e sem nenhum respeito em setores que se traduzem na fadiga física e psicológica, ainda mais uma parcela que já é amplamente odiada (razão pela qual seria legitimado os atentados aos direitos dessa sociedade), vai ser um tiro pela culatra.

    Recomendações

    (82)

    Perfis que segue

    (5)
    Carregando

    Seguidores

    (6)
    Carregando

    Tópicos de interesse

    (5)
    Carregando
    Novo no Jusbrasil?
    Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

    Outros perfis como Nadia

    Carregando

    Nadia Klaime

    Entrar em contato